h1

Cotas raciais nas universidades: contra ou a favor?

10/06/2010
IGUALDADE ENTRE NEGROS E BRANCOS!!!!!
Desde que surgiu essa lei venho pensando em escrever aqui no meu blog sobre isso. Vim falar a minha opinião sobre o assunto.
As cotas raciais foram feitas, teoricamente, para facilitar a entrada de pessoas negras nas universidades. Mas, pensem bem: o que significa isso? Eu, como branca, me sinto discriminada por não ter a mesma chance que o negro, com a cota, de estar conseguindo entrar facilmente na universidade, só pelo fato de a cor de sua pele ser mais escura que a minha. O que significa essas cotas raciais? Significa para o governo que os negros são mais burros que as outras raças e não têm capacidade mental de fazer um vestibular e passar? Qual a diferença entre um negro e um branco, que estudaram a vida inteira na mesma escola, foram vizinhos do mesmo bairro, tiveram praticamente o mesmo estilo de vida? Daí, chega na hora de vestibular, ambos com o mesmo nível de estudo, um passa no vestibular por ser negro, e o outro não passa porque é branco. Vocês acham justo isso?? Eu acho RACISMO!
Acredito que, se for pra haver “cotas” nas universidades, deveria existir algo como “bolsa de estudos”, ou “cotas para alunos que estudaram sempre em escola pública, e que suas famílias tenham renda menor que 4 salários mínimos”. Daí sim talvez eu achasse justo. Mas, “cotas para negros” eu acho ridículo, e racista! Sou totalmente contra essa lei que o governo Lula criou. Cadê o respeito aos outros alunos que tiveram as mesmas condições que eles, mas têm peles mais claras? Já não foi comprovado que essa teoria de “negro” também é furada, quando 2 alunos, irmãos-gêmeos, se inscreveram no vestibular, um como branco e o outro como negro, e um passou e o outro não? E a partir de que tonalidade de cor de pele é considerado “negro”? O brasileiro é muito miscigenado. Não somos totalmente puros em sua maioria. Portanto não acho plausível usar uma cota como essa nas universidades. Sem falar que, de qualquer forma, eu acho uma forma de racismo. Racismo com eles, por acharem que não têm capacidade de passarem por conta própria no vestibular. E racismo com as outras raças, por muitos não conseguirem uma vaga, por terem perdido ela para essa cota, e não termos a mesma chance.
E vocês? O que pensam sobre isso?
Sobre a reportagem que li, falando dos irmãos gêmeos univitelinos, que um passou pelo sistema de cotas, por ser considerado negro, e o outro não passou, por ser considerado branco, aqui está:
http://veja.abril.com.br/060607/p_082.shtml [edição da revista Veja, de 6 de junho de 2007 ]
Fernanda Amaral Silveira.

Anúncios
h1

Forrest Gump – O Contador de Histórias

03/06/2010
Forrest GumpDireção: Robert Zemeckis
Eua – 1994
142min

“A vida é como uma caixa de bombons; você nunca sabe o que vai encontrar dentro”. Frase que ilustra bem o filme emocionante que é “Forrest Gump – O contador de Histórias”. Ninguém esperava que em 1994 fosse estrear um filme de tamanha qualidade e impacto como este.

No Brasil, estreou nos cinemas em agosto de 1994, e permaneceu em cartaz até abril de 1995. Foi febre nos Estados Unidos da América também. Ganhou 6 Oscars da Academy Awards: Melhor ator (Tom Hanks), Melhor Diretor (Robert Zemeckis, que já era conhecido por sua direção em De Volta para o Futuro), Melhor Roteiro Adaptado (baseado no livro de Winston Groom), Melhor Efeitos Especiais (até então a tecnologia usada era de ponta. Fantástico!), Melhor Montagem, e, claro, como não poderia deixar de ser, Melhor Filme também. Se todos esses prêmios não bastassem, ainda concorreu a outras 7 categorias: Melhor ator coadjuvante (Gary Sinise), Melhor Fotografia, Melhor Maquiagem, Melhor Direção de Arte, Melhor Som, Melhores Efeitos Sonoros, e Melhor Trilha Sonora. Que em minha opinião, a Trilha Sonora é uma das melhores já feitas para qualquer filme hollywoodiano, e deveria ter ganhado o prêmio.

O filme retrata a vida de uma criatura peculiar, única, e cômica, que leva o mesmo nome do título: Forrest Gump. Não simplesmente a vida dele, mas o filme retrata a vida dele sob o olhar dele, ao passar pelas mais diversas situações da vida pessoal e da história norte-americana, ao longo das décadas, de 50, 60, 70 e começo de 80. Tudo contado pelo próprio personagem, sentado em um banco de uma estação, para quem quer que esteja sentado ao seu lado, enquanto espera um ônibus para ir visitar a sua amada amiga Jenny.

O personagem tem um QI 75, abaixo do considerado “normal”, e é diagnosticado como “retardado”. Ele tem uma visão muito ingênua, pura como de uma criança, sobre as coisas e as pessoas. Com isso, ele vai interagindo com o mundo, participando dos maiores eventos históricos, “como que por acaso”. Desde ser herói da Guerra do Vietnã, até ser jogador de ping-pong oficial de seu país; inspirar a música “Imagine” de John Lennon; inspirar a famosa frase “Shit happens” (“Merdas acontecem”), inspirar a criação do “Smile”; entregar sem querer as pessoas responsáveis pelo Watergate; ou ensinar “um moço” a dançar, “um tal” de Elvis Presley. Conheceu diversos presidentes (excelente montagem e efeitos especiais! Parece que de fato ele foi filmado com essas personalidades) por seus atos de bravura que, claro, na opinião dele foi tudo “como que por acaso”, “sem nenhum motivo especial”. E assim por diante. Todas essas “coincidências” tiram boas gargalhadas do público.

Apesar de ser famoso por ser jogador de ping-pong, herói de guerra, corredor (uma de suas marcas. Onde ele queria ir, ele ia correndo, e MUITO rápido), milionário por ter se tornado dono de uma grande empresa de pesca de camarões etc, o que nunca saía de sua cabeça e coração era Jenny. Estava sempre pensando nela, quando não pensava em sua mãe (ela quem sempre falava a frase-título desta crítica para ele, e também quem falava para ele que “idiota é quem faz idiotice”, que ele era igual a qualquer outra pessoa, e não poderia deixar que ninguém o tratasse mal), Bubba (seu melhor-amigo, que se conheceram na Guerra do Vietnã), ou no Tenente Dan (da Guerra do Vietnã também, que após salvar sua vida, depois de muita reluta, acaba virando um grande amigo).

Forrest e Jenny se conheceram quando crianças, no ônibus da escola, e se tornaram inseparáveis, como “pão e manteiga”. Todavia Jenny tinha planos muito diferentes de Forrest para sua vida, e acabaram tomando rumos distintos. Mas, vira e mexe mesmo passado anos, voltavam a se encontrar. Até mesmo em Washington, capital de seu país, após ele falar em um microfone desligado, sobre a guerra, para milhões de manifestantes contra a guerra, que queriam paz e amor. Que, diga-se de passagem, foi um dos momentos mais emocionantes do filme, e foi o momento mais feliz da vida de Forrest também, segundo ele próprio diz.

A maior parte do filme ele sofre com o amor platônico por sua amiga de infância, que no final acaba tendo um filho com ela e se casando. Curiosidade: o ator que faz uma ponta no filme, como o filho dele, Forrest Gump Jr, é Haley Joel Osment, que mais tarde ficaria famoso, e concorrendo ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante, com o filme “O Sexto Sentido”.

O filme antes de qualquer coisa mostra sempre a visão dos personagens sobre o que está acontecendo naquele momento, especialmente com Forrest. Dessa forma faz com que o público se emocione com cada cena, e o faz pensar sobre o que e quem é importante na vida.

Sem dúvida alguma “Forrest Gump – O Contador de Histórias” é um clássico. Um filme que se deve ter na videoteca de casa, e rever várias vezes. Lindo até mesmo no início ou no fim com a pena sendo levada pelo vento. Um filme dramático, emocionante, reflexivo e engraçado, que não pode deixar de ser visto ao menos uma vez na vida. Ele é capaz de influenciar gerações.

Trailer: http://www.youtube.com/watch?v=JdsMqRaz2WY&feature=player_embedded

Fernanda Amaral Silveira – 29/06/2008.

(escrevi essa crítica para a disciplina “Crítica & Análise do Filme”; disciplina isolada que fiz da faculdade de Cinema & Vídeo)

h1

Exercícios para cérebros enferrujados

25/08/2009
De aorcdo com uma peqsiusa
de uma uinrvesriddae ignlsea,
não ipomtra em qaul odrem as
Lteras de uma plravaa etãso,
a úncia csioa iprotmatne é que
a piremria e útmlia Lteras etejasm
no lgaur crteo. O rseto pdoe ser
uma bçguana ttaol, que vcoê
anida pdoe ler sem pobrlmea.
Itso é poqrue nós não lmeos
cdaa Ltera isladoa, mas a plravaa
cmoo um tdoo.
Sohw de bloa.
Fixe seus olhos no texto abaixo e deixe que a sua  mente leia corretamente o que está escrito.
35T3 P3QU3N0 T3XTO 53RV3 4P3N45 P4R4 M05TR4R COMO NO554 C4B3Ç4 CONS3GU3 F4Z3R CO1545 1MPR3551ON4ANT35! R3P4R3 N155O! NO COM3ÇO 35T4V4 M310 COMPL1C4DO, M45 N3ST4 L1NH4 SU4 M3NT3 V41 D3C1FR4NDO O CÓD1GO QU453 4UTOM4T1C4M3NT3, S3M PR3C1S4R P3N54R MU1TO, C3RTO? POD3 F1C4R B3M ORGULHO5O D155O! SU4 C4P4C1D4D3 M3R3C3! P4R4BÉN5!
Consegues encontrar 2 letras B abaixo? Não desistas senão o teu desejo não se realizará…
RRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR
RRRRRRRRRRRBRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR
RRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR
RRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR
RRRRRRRRRRBRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR
RRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR
Uma vez que encontrares os B
Encontra o 1
IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
IIIIIIIIIIII1IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
Uma vez o 1 encontrado.
Encontra o 6
9999999999999999999999999999999999
9999999999999999999999999999999999
9999999999999999999999999999999999
9999999999999999999999999999999999
9999999999999999999999999999999999
9999999999999999999999999999999999
9999699999999999999999999999999999
9999999999999999999999999999999999
9999999999999999999999999999999999
9999999999999999999999999999999999
9999999999999999999999999999999999
9999999999999999999999999999999999
Uma vez o 6 encontrado ……
Encontra o N (É díficil!)
MMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMNMMMMM
MMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMM
Uma vez o N encontrado…
Encontra o Q..
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOQOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

Massageando o cérebro

Tente fazer estes exercícios o mais rápido possível, e veja como está o teu cérebro! ;D

De aorcdo com uma peqsiusa

de uma uinrvesriddae ignlsea,

não ipomtra em qaul odrem as

Lteras de uma plravaa etãso,

a úncia csioa iprotmatne é que

a piremria e útmlia Lteras etejasm

no lgaur crteo. O rseto pdoe ser

uma bçguana ttaol, que vcoê

anida pdoe ler sem pobrlmea.

Itso é poqrue nós não lmeos

cdaa Ltera isladoa, mas a plravaa

cmoo um tdoo.

Sohw de bloa.

Fixe seus olhos no texto abaixo e deixe que a sua  mente leia corretamente o que está escrito.

35T3 P3QU3N0 T3XTO 53RV3 4P3N45 P4R4 M05TR4R COMO NO554 C4B3Ç4 CONS3GU3 F4Z3R CO1545 1MPR3551ON4ANT35! R3P4R3 N155O! NO COM3ÇO 35T4V4 M310 COMPL1C4DO, M45 N3ST4 L1NH4 SU4 M3NT3 V41 D3C1FR4NDO O CÓD1GO QU453 4UTOM4T1C4M3NT3, S3M PR3C1S4R P3N54R MU1TO, C3RTO? POD3 F1C4R B3M ORGULHO5O D155O! SU4 C4P4C1D4D3 M3R3C3! P4R4BÉN5!

Consegues encontrar 2 letras B abaixo?

RRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR

RRRRRRRRRRRBRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR

RRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR

RRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR

RRRRRRRRRRBRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR

RRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR

Uma vez que encontrares os Bs

Encontra o 1

IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII

IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII

IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII

IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII

IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII

IIIIIIIIIIII1IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII

IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII

IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII

IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII

IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII

IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII

Uma vez o 1 encontrado,

encontra o 6

9999999999999999999999999999999999

9999999999999999999999999999999999

9999999999999999999999999999999999

9999999999999999999999999999999999

9999999999999999999999999999999999

9999999999999999999999999999999999

9999699999999999999999999999999999

9999999999999999999999999999999999

9999999999999999999999999999999999

9999999999999999999999999999999999

9999999999999999999999999999999999

9999999999999999999999999999999999

Uma vez o 6 encontrado …

Encontra o N (É díficil!)

MMMMMMMMMMMMM

MMMMMMMMMMMMM

MMMMMMMMMMMMM

MMMMMMMNMMMMM

MMMMMMMMMMMMM

MMMMMMMMMMMMM

MMMMMMMMMMMMM

MMMMMMMMMMMMM

MMMMMMMMMMMMM

MMMMMMMMMMMMM

Uma vez o N encontrado…

Encontra o Q

OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

OOOOOOOOOOQOOOOOOOOOOOOOOOO

OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

E aí? Conseguiste achar tudo? Foi fácil ou difícil? Interessante, né? 🙂

Beijinhos,

Fernanda Amaral.

@fernandapsi

h1

Semana constrangedora

06/08/2009
Carta de uma Amiga para outra amiga – É de chorar de rir!!!!!!!!!!!!
Assunto: Minha Amiga
‘Amiga, conforme minha promessa, estou enviando um e-mail contando as novidades da minha primeira semana depois de ser transferida pela empresa para o Rio de Janeiro. Terminei hoje de arrumar as coisas no meu novo apartamento. Ficou uma gracinha, mas estou exausta. São dez da noite e já estou pregada.
Segunda-Feira: Cheguei na firma e já adorei. Entrei no elevador quase no mesmo instante que o homem mais lindo desse planeta. Ele é loiro, tem olhos verdes e o corpo musculoso parece querer arrebentar o terno. Lindooooo! Estou apaixonada. Olhei disfarçadamente a hora no meu relógio de
pulso e fiz uma promessa de estar parada no elevador todos os dias a essa mesma hora. Ele desceu no andar da engenharia. Conheci o pessoal do setor, todos foram atenciosos comigo. Até o meu chefe foi super delicado. Estou maravilhada com essa cidade.
Cheguei em casa e comi comida enlatada. Amanhã vou a um mercado comprara alguma coisa.
Terça-feira: Amiga!!! Precisava contar.. Sabe aquele homem de que falei ?? Ele olhou para mim e sorriu quando entramos no elevador. Fiquei sem ação e baixei a cabeça. Como sou burra! Passei o dia no trabalho pensando que preciso fazer um regime. Me olhei no espelho hoje de manhã e estou com uma barriguinha indiscreta. Fui no mercado e só comprei coisinhas leves: biscoitos, legumes e chás. Resolvido! Estou de dieta.
Quarta-Feira: Acordei com dor-de-cabeça. Acho que foi a folha de alface ou o biscoito do jantar. Preciso me manter firme na dieta. Quero emagrecer dois quilos até o fim-de-semana. Ah! O nome dele é Marcelo. Ouvi um amigo dele falando com ele no elevador. E ainda tem mais: ele desmanchou o noivado há dois meses e está sozinho. Consegui sorrir para ele quando entrou no elevador e me cumprimentou. Estou progredindo, né ?? Como faço para me insinuar sem parecer vulgar? Ah!! Comprei um vestido dois números menor que o meu. Esta vai ser a minha meta.
Quinta-Feira: O Marcelo me cumprimentou ao entrar no elevador. Seu sorriso iluminou tudo! Ele me perguntou se eu era a arquiteta que viera transferida de Brasília e eu só fiz: ‘U-hum’… Ele me perguntou se eu estava gostando do Rio e eu disse: ‘U-hum’. Aí ele perguntou se eu já havia
estado antes aqui e eu disse: ‘U-hum’. Então ele perguntou se eu só sabia falar ‘U-hum’ e eu respondi: ‘Ã-hã’. Será que fui muito evasiva? Será que eu deveria ter falado um pouco mais? Ai, amiga! Estou tão apaixonada! Estou resolvida!Amanhã vou perguntar se ele não gostaria de me mostrar o Rio de Janeiro no final de semana. Quanto ao resto, bem….ando com muita enxaqueca. Acho que vou quebrar meu regime hoje. Estou fazendo uma sopa de legumes. Espero que não me engorde demais.
Sexta-Feira: Amiga! Estou arruinada!! Ontem à noite não resisti e me empanturrei. Coloquei bastante batata-doce na sopa, além de couve, repolho e beterraba. Menina, saí de casa que parecia um caminhão de lixo. Como eu peidava! (nossa! Você não imagina a minha vergonha de contar isto, mas se eu não desabafar, vou me jogar pela janela!).
No metrô, durante o trajeto para o trabalho, bastava um solavanco para eu soltar um futum que nem eu mesma suportava. Teve um momento em que alguém dentro do trem gritou: ‘Aí! Peidar até pode, mas jogar merda em pó dentro do vagão é muita sacanagem!’ Uma senhora gorda foi responsabilizada.
Todo mundo olhava para ela, tadinha. Ela ficou vermelha, ficou amarela, e eu aproveitava cada mudança de cor para soltar outro. O meu maior medo era prender e sair um barulhento. Eu estava morta de vergonha..
Desci na estação e parei atrás de uma moça com um bebê no colo, enquanto aguardava minha vez de sair pela roleta. Não me aguentei e soltei mais um. Um senhor que estava na frente da mulher com o bebê virou-se para ela e disse: ‘Dona! É melhor a senhora jogar esse bebê fora porque ele está estragado!’.
Na entrada do prédio onde trabalho tem uma senhora que vende bolinhos, café, queijo, essas coisas de camelô. Pois eu ia passando e um freguês começou a cheirar um pastel, justo na hora em que o futum se espalhou. O sujeito jogou o pastel no lixo e reclamou:’Pô, dona Maria! Esse pastel tá
bichado!’
Entrei no prédio resolvida a subir os dezesseis andares pela escada para não usar o elevador. Meu azar foi que o Marcelo estava na porta do elevador, me viu e ficou segurando a porta esperando que eu entrasse. Como eu não me decidia, ele me puxou pelo braço e apertou o botão do meu andar,
estávamos sozinhos. Cheguei até a me sentir aliviada, pois de elevador a viagem seria mais rápida.
Pensei rápido demais. O elevador deu um tranco e as luzes se apagaram..
Quase instantaneamente a iluminação de emergência acendeu. Marcelo sorriu (ai, aquele sorriso…) e disse que era a bruxa da sexta-feira e disse que era assim mesmo, que logo a luz voltaria, e que eu não precisava se preocupar. Mal sabia ele que eu estava morreenndo de preocupação.
Amiga…., juro que tentei prender. Mas antes que saísse com estrondo, deixei escapar..
Me abaixei e fiquei respirando rápido, tentando aspirar o máximo possível, como se estivesse me sentindo mal, com falta de ar. Já se imaginou numa situação dessas? Peidar e ficar tentando aspirar todo o peido para que o homem mais lindo do mundo não perceba que você peidou? Ele
ficou muito preocupado comigo e, se percebeu o mau cheiro, não o demonstrou. Quando achei que a catinga havia passado, voltei a respirar normal. Disse para ele que eu era claustrofóbica.
Mal ele me ajudou a levantar, eu não consegui prender o segundo, que saiu ainda pior que o anterior. O coitado dessa vez ficou meio azulado, mas mesmo assim não disse nada. Me abaixei novamente e fiquei respirando rápido de novo, como uma mulher em estado de parto. Dessa vez Marcelo ficou
afastado, no canto mais distante de mim no elevador. Na ânsia de disfarçar, fiquei olhando para a sola dos meus sapatos, como se estivesse buscando a origem daquele fedor horroroso. Ele ficou lá, no canto, impávido.
Daí, nem bem o cheiro se esvaiu e veio outro. Ele se desesperou todo e começou a apertar a campainha de emergência. Coitado!! Ele esmurrou a porta, gritou, esperneou, e eu lá, respirando que nem um cachorrinho.
Quando a catinga dissipou, ele se acalmou.
As lágrimas começaram a escorrer pelos meus olhos. Ele me viu chorando, enxugou meus olhos quando eu pensei que ele ia dizer algo bonito ele solta essa: ‘Meus olhos também estão ardendo…’. Aquilo me magoou profundamente. Pensei: ‘ Ah éé, FDP ??? Então acabou a respiração
cachorrinho!!!… ‘
Depois disso, no primeiro pum ele cobriu o rosto com o paletó.
No segundo, enrolou a cabeça.
No terceiro, prendeu a respiração, no quarto, ele ficou roxo.
No quinto, me sacudiu pelos braços e berrou: ‘Mulher! Pára de se cagar!’.
Depois disso ele só chorava. Chorou como um bebê até sermos resgatados, quatro horas depois.
Entrei no escritório e pedi minha transferência para outro lugar, de preferência outro País.
Apague este e-mail depois de ler, tá?
De sua amiga.Eu estava pensa

Máscara

Eu estava pensando em escrever ou colocar aqui algo útil e interessante. Mas quando recebi isso por e-mail, não resisti e fiz o famoso CTRL+C,  CTRL+V aqui.  Ri muito! Outra hora coloco algo útil e/ou interessante. 😀

Copiei e colei aqui EXATAMENTE como recebi no meu e-mail, ok?

Boa leitura! 😉

Fernanda Amaral.
__________________________________________________________________

Carta de uma Amiga para outra amiga – É de chorar de rir!!!!!!!!!!!!

Assunto: Minha Amiga

‘Amiga, conforme minha promessa, estou enviando um e-mail contando as novidades da minha primeira semana depois de ser transferida pela empresa para o Rio de Janeiro. Terminei hoje de arrumar as coisas no meu novo apartamento. Ficou uma gracinha, mas estou exausta. São dez da noite e já estou pregada.

Segunda-Feira: Cheguei na firma e já adorei. Entrei no elevador quase no mesmo instante que o homem mais lindo desse planeta. Ele é loiro, tem olhos verdes e o corpo musculoso parece querer arrebentar o terno. Lindooooo! Estou apaixonada. Olhei disfarçadamente a hora no meu relógio de

pulso e fiz uma promessa de estar parada no elevador todos os dias a essa mesma hora. Ele desceu no andar da engenharia. Conheci o pessoal do setor, todos foram atenciosos comigo. Até o meu chefe foi super delicado. Estou maravilhada com essa cidade.

Cheguei em casa e comi comida enlatada. Amanhã vou a um mercado comprara alguma coisa.

Terça-feira: Amiga!!! Precisava contar.. Sabe aquele homem de que falei ?? Ele olhou para mim e sorriu quando entramos no elevador. Fiquei sem ação e baixei a cabeça. Como sou burra! Passei o dia no trabalho pensando que preciso fazer um regime. Me olhei no espelho hoje de manhã e estou com uma barriguinha indiscreta. Fui no mercado e só comprei coisinhas leves: biscoitos, legumes e chás. Resolvido! Estou de dieta.

Quarta-Feira: Acordei com dor-de-cabeça. Acho que foi a folha de alface ou o biscoito do jantar. Preciso me manter firme na dieta. Quero emagrecer dois quilos até o fim-de-semana. Ah! O nome dele é Marcelo. Ouvi um amigo dele falando com ele no elevador. E ainda tem mais: ele desmanchou o noivado há dois meses e está sozinho. Consegui sorrir para ele quando entrou no elevador e me cumprimentou. Estou progredindo, né ?? Como faço para me insinuar sem parecer vulgar? Ah!! Comprei um vestido dois números menor que o meu. Esta vai ser a minha meta.

Quinta-Feira: O Marcelo me cumprimentou ao entrar no elevador. Seu sorriso iluminou tudo! Ele me perguntou se eu era a arquiteta que viera transferida de Brasília e eu só fiz: ‘U-hum’… Ele me perguntou se eu estava gostando do Rio e eu disse: ‘U-hum’. Aí ele perguntou se eu já havia

estado antes aqui e eu disse: ‘U-hum’. Então ele perguntou se eu só sabia falar ‘U-hum’ e eu respondi: ‘Ã-hã’. Será que fui muito evasiva? Será que eu deveria ter falado um pouco mais? Ai, amiga! Estou tão apaixonada! Estou resolvida!Amanhã vou perguntar se ele não gostaria de me mostrar o Rio de Janeiro no final de semana. Quanto ao resto, bem….ando com muita enxaqueca. Acho que vou quebrar meu regime hoje. Estou fazendo uma sopa de legumes. Espero que não me engorde demais.

Sexta-Feira: Amiga! Estou arruinada!! Ontem à noite não resisti e me empanturrei. Coloquei bastante batata-doce na sopa, além de couve, repolho e beterraba. Menina, saí de casa que parecia um caminhão de lixo. Como eu peidava! (nossa! Você não imagina a minha vergonha de contar isto, mas se eu não desabafar, vou me jogar pela janela!).

No metrô, durante o trajeto para o trabalho, bastava um solavanco para eu soltar um futum que nem eu mesma suportava. Teve um momento em que alguém dentro do trem gritou: ‘Aí! Peidar até pode, mas jogar merda em pó dentro do vagão é muita sacanagem!’ Uma senhora gorda foi responsabilizada.

Todo mundo olhava para ela, tadinha. Ela ficou vermelha, ficou amarela, e eu aproveitava cada mudança de cor para soltar outro. O meu maior medo era prender e sair um barulhento. Eu estava morta de vergonha..

Desci na estação e parei atrás de uma moça com um bebê no colo, enquanto aguardava minha vez de sair pela roleta. Não me aguentei e soltei mais um. Um senhor que estava na frente da mulher com o bebê virou-se para ela e disse: ‘Dona! É melhor a senhora jogar esse bebê fora porque ele está estragado!’.

Na entrada do prédio onde trabalho tem uma senhora que vende bolinhos, café, queijo, essas coisas de camelô. Pois eu ia passando e um freguês começou a cheirar um pastel, justo na hora em que o futum se espalhou. O sujeito jogou o pastel no lixo e reclamou:’Pô, dona Maria! Esse pastel tá

bichado!’

Entrei no prédio resolvida a subir os dezesseis andares pela escada para não usar o elevador. Meu azar foi que o Marcelo estava na porta do elevador, me viu e ficou segurando a porta esperando que eu entrasse. Como eu não me decidia, ele me puxou pelo braço e apertou o botão do meu andar,

estávamos sozinhos. Cheguei até a me sentir aliviada, pois de elevador a viagem seria mais rápida.

Pensei rápido demais. O elevador deu um tranco e as luzes se apagaram..

Quase instantaneamente a iluminação de emergência acendeu. Marcelo sorriu (ai, aquele sorriso…) e disse que era a bruxa da sexta-feira e disse que era assim mesmo, que logo a luz voltaria, e que eu não precisava se preocupar. Mal sabia ele que eu estava morreenndo de preocupação.

Amiga…., juro que tentei prender. Mas antes que saísse com estrondo, deixei escapar..

Me abaixei e fiquei respirando rápido, tentando aspirar o máximo possível, como se estivesse me sentindo mal, com falta de ar. Já se imaginou numa situação dessas? Peidar e ficar tentando aspirar todo o peido para que o homem mais lindo do mundo não perceba que você peidou? Ele

ficou muito preocupado comigo e, se percebeu o mau cheiro, não o demonstrou. Quando achei que a catinga havia passado, voltei a respirar normal. Disse para ele que eu era claustrofóbica.

Mal ele me ajudou a levantar, eu não consegui prender o segundo, que saiu ainda pior que o anterior. O coitado dessa vez ficou meio azulado, mas mesmo assim não disse nada. Me abaixei novamente e fiquei respirando rápido de novo, como uma mulher em estado de parto. Dessa vez Marcelo ficou

afastado, no canto mais distante de mim no elevador. Na ânsia de disfarçar, fiquei olhando para a sola dos meus sapatos, como se estivesse buscando a origem daquele fedor horroroso. Ele ficou lá, no canto, impávido.

Daí, nem bem o cheiro se esvaiu e veio outro. Ele se desesperou todo e começou a apertar a campainha de emergência. Coitado!! Ele esmurrou a porta, gritou, esperneou, e eu lá, respirando que nem um cachorrinho.

Quando a catinga dissipou, ele se acalmou.

As lágrimas começaram a escorrer pelos meus olhos. Ele me viu chorando, enxugou meus olhos quando eu pensei que ele ia dizer algo bonito ele solta essa: ‘Meus olhos também estão ardendo…’. Aquilo me magoou profundamente. Pensei: ‘ Ah éé, FDP ??? Então acabou a respiração

cachorrinho!!!… ‘

Depois disso, no primeiro pum ele cobriu o rosto com o paletó.

No segundo, enrolou a cabeça.

No terceiro, prendeu a respiração, no quarto, ele ficou roxo.

No quinto, me sacudiu pelos braços e berrou: ‘Mulher! Pára de se cagar!’.

Depois disso ele só chorava. Chorou como um bebê até sermos resgatados, quatro horas depois.

Entrei no escritório e pedi minha transferência para outro lugar, de preferência outro País.

Apague este e-mail depois de ler, tá?

De sua amiga.

h1

Cafeína pode ajudar na cura do Alzheimer

08/07/2009

Já tomaste teu cafezinho hoje?

Guilherme Pavarin, de INFO OnlineQuarta-feira, 08 de julho de 2009 – 12h27

SÃO PAULO – O primeiro estudo que sugeria que o café poderia prevenir a doença de Alzheimer foi divulgado há sete anos por pesquisadores portugueses, no Jornal Europeu de Neurologia. Agora, porém, em 2009, novos experimentos sugerem um avanço na tese.

Um artigo divulgado no Journal of Alzheimer´s Disease no início da semana, mostrou, por meio de trabalhos feitos em camundongos, que a ingestão de cafeína é capaz de reduzir níveis anormais de placas amilóides no cérebro – uma das peculiaridades da doença.

A cafeína, segundo as experiências, pode ser não só uma estratégia preventiva, como também uma opção para o tratamento da doença já estabelecida.

A conclusão simplificada do processo é que a ingestão regular de cafeína por camundongos (modificados geneticamente para desenvolver sintomas de Alzheimer na velhice) no início da vida adulta preveniu a manifestação de problemas de memória.

O grupo de roedores que ingeriu cerca de 500 miligramas de café por dia se saiu bem melhor do que o outro em testes de memória, depois de dois meses de pesquisa, de acordo com os pesquisadores.

O estudo foi descrito por um grupo de estudiosos da Universidade da Flórida do Sul, que declararam ter sido estimulados pela pesquisa portuguesa.

A prova inicial dos pioneiros, que dizia que pessoas com Alzheimer haviam consumido menos café nos 20 anos anteriores do que outras sem a doença, serviu de ponto inicial para o estudo americano.

Fonte: http://info.abril.com.br/noticias/ciencia/cafeina-pode-ajudar-na-cura-do-alzheimer-08072009-17.shl Acessado em 08/07/2009, às 13:00 hs.

h1

Carlos Drummond de Andrade

07/07/2009
Em um momento de descontração, o grande poeta Carlos Drummond de Andrade  escreveu:
‘Satânico é meu pensamento a teu respeito,
e ardente é o meu desejo
de apertar-te em minha mão,
numa sede de vingança incontestável
Pelo que me fizeste ontem.
A noite era quente e calma
e eu estava e m minha cama,
quando, sorrateiramente, te aproximaste.
Encostaste o teu corpo sem roupa
no meu corpo nu, sem o mínimo  pudor!
Percebendo minha aparente indiferença,
aconchegaste-te a mim
e mordeste-me sem escrúpulos.
Até nos mais íntimos lugares.
Eu adormeci.
Hoje quando acordei,
procurei-te numa ânsia ardente,
mas em vão.
Deixaste em meu corpo e no lençol,
provas irrefutáveis do que entre nós ocorreu
durante a noite..
Esta noite recolho-me mais cedo,
para na mesma cama te esperar.
Quando chegares,
quero te agarrar com avidez e força.
Quero te apertar
com todas as forças de minhas mãos.
Só descansarei quando vir
sair o sangue quente do teu corpo.
Só assim, livrar-me-ei de ti,
pernilongo Filho da Puta!’
Sono

Sono

Em um momento de descontração, o grande poeta Carlos Drummond de Andrade  escreveu:

‘Satânico é meu pensamento a teu respeito,

e ardente é o meu desejo

de apertar-te em minha mão,

numa sede de vingança incontestável

Pelo que me fizeste ontem.

A noite era quente e calma

e eu estava e m minha cama,

quando, sorrateiramente, te aproximaste.

Encostaste o teu corpo sem roupa

no meu corpo nu, sem o mínimo  pudor!

Percebendo minha aparente indiferença,

aconchegaste-te a mim

e mordeste-me sem escrúpulos.

Até nos mais íntimos lugares.

Eu adormeci.

Hoje quando acordei,

procurei-te numa ânsia ardente,

mas em vão.

Deixaste em meu corpo e no lençol,

provas irrefutáveis do que entre nós ocorreu

durante a noite..

Esta noite recolho-me mais cedo,

para na mesma cama te esperar.

Quando chegares,

quero te agarrar com avidez e força.

Quero te apertar

com todas as forças de minhas mãos.

Só descansarei quando vir

sair o sangue quente do teu corpo.

Só assim, livrar-me-ei de ti,

pernilongo Filho da Puta!’

h1

“A diversidade no ateísmo”

29/06/2009

diversidade1Li este artigo no blog da “União Nacional dos Ateus”, e achei muito certo tudo o que foi dito. Por esse motivo, resolvi colar aqui para compartilhar com vocês a idéia. O autor é Fabrício “Pudoca”.

Retirei do link: http://unabrasil.wordpress.com/2009/06/26/a-diversidade-no-ateismo/

______________________________________________________

Unir ateus é como arrebanhar gatos. (Richard Dawkins)

Existe uma tendência incrível de aplicar o modelo religioso a qualquer comunidade de ateus.

A lógica é simplista: as questões que unem ambos os grupos giram em torno da existência  (ou não) de deus. Portanto, suas formas de agrupamento social são semelhantes.

Non sequitur.

Religião

As comunidades religiosas reúnem-se com o objetivo de reafirmar, em grupo, as crenças individuais em um certo conjunto de dogmas. Geralmente têm como características o totalitarismo, a liderança carismática e o expansionismo, o que faz delas organizações políticas verticais bem estruturadas.

A base que as sustenta e garante sua permanência através do tempo, mantendo uma imunidade a qualquer processo dialético interno, é totalmente composta por dogmas. Dogmas são doutrinas sistemáticas impostas com a qualidade de incontestáveis, que descrevem o quêcomo deve ser valorizado pelo indivíduo; e o quê ele deve pensar ecomo deve pensar. Toda forma de religião é uma ideologia.

Ateísmo

Nas comunidades atéias não existem dogmas. Não existem livros sagrados. Não há um líder dizendo como você deve pensar, ou como valorizar cada aspecto de sua vida. Não somos, em absoluto, uma “igreja ateísta”.

Enquanto a essência das Igrejas reúne seus indivíduos em torno de um único ideal, roubando-lhes a identidade, entre ateus se observa a mais profunda anarquia e diversidade de pensamentos. Somos kantianos, nietzscheanos, marxistas, freudianos, darwinistas, sartrianos, hedonistas, humanistas, naturalistas… cada um tem sua forma de ver o mundo, seus “óculos da verdade”. Cada um tem sua forma de valorizar a existência.

Somos indivíduos pensantes e chegamos até aqui pelos mais diversos caminhos, com nossas próprias pernas. E isso nos faz maravilhosamente diferentes uns dos outros.

Cada um na sua, mas com alguma coisa em comum

Alguns objetivos nos mantêm unidos.

Queremos vigiar de perto o Estado e os flertes indecentes que recebe das religiões, tentando violar seu laicismo. Queremos articular um mecanismo que possa defender os direitos individuais que forem ultrajados por discriminação religiosa. Queremos mostrar que a ausência de deus não torna ninguém menos feliz ou menos ético; e que a própria hipótese de deus pode ser irrelevante para uma vida plena e saudável. Queremos zelar para que nossas crianças recebam um ensino público saudável e desprendido de qualquer vínculo religioso. Queremos que nossas crianças perguntem mais.

Buscamos, ainda, um canto onde possamos abordar os mais diversos assuntos de interesse da humanidade, com a esperança de que nossos opositores serão livres para o exercício da dialética. Um lugar para trocar experiências e valorizar a vida, sem a coação das terríveis ameaças eternas.

Um lugar de combate às mentiras, ao medo e ao niilismo; onde possamos demolir qualquer moralidade pautada em outro mundo.

Onde compartilhemos a visão do homem como criador único de seus próprios valores.

E, acima de tudo: um lugar onde quem esteja chegando não se sinta sozinho.

Bem-vindo à UNA.